O linguajar que transcende as palavras








          - Por que você fala tão pouco?
          - Palavras em excesso costumam desinformar. Tento expressar profundamente o necessário com o mínimo de sentenças.
          - E ainda assim parece eloquente.
          - A eloquência do amor se estende além das palavras.
          - Expressões faciais, sussurros, gritos, gemidos...
          - ... Olhares, toques, suspiros...
       - Entretanto, legados foram eternizados através das palavras. Paixões foram descritas ao ponto de permitir que leitores revivessem claramente o que aconteceu com apaixonados de todas as épocas.
          - Isso é verdade.
          - Sua escassez de palavras tem a ver com o amor que sente?
          - Você não deveria tentar descobrir através de outros meios que palavras?
          - Está me dizendo que devo utilizar os sentidos a partir de uma suposição?
          - Estou oferecendo 50% das minhas incertezas, que são iguais às suas.
          - Está dizendo que...
          - Foi você quem disse.
          - Eu não afirmei que você me ama.




          - Nem perguntou oficialmente.
          - E o que isso faz de nós dois?
          - Um casal no limbo. Vivendo nas reticências.
          - E ficaremos assim para sempre?
          - Não. Vai melhorar a partir do primeiro beijo.
          - E depois, o que acontecerá?
          - Terremotos. Maremotos. Paraíso. E depois incertezas, dúvidas, tristezas...Viveremos em ondas, ao sabor da lua que comanda as marés.
          - Isso foi uma declaração?
          - Foi uma confirmação do que você já imaginava.
          - Então como ficamos...Quero dizer, como começamos?
          - Com um beijo. Longo, suave, exigente.
          - Hummmm...
          - Esqueça o depois. Esse beijo é a nossa passagem para o que chamam de amor infinito.



Marcelo Gomes Melo
 


Para ler e refletir

O linguajar que transcende as palavras            - Por que você fala tão pouco?           - Palavras em excesso costumam...

Expandindo o pensamento